5ª Imersão em Dança Contemporânea

Alex Soares

Alex Soares, 

30 anos, 

trabalhou como bailarino profissional em companhias de dança contemporânea como: 

Balé da Cidade de São Paulo, Balé Teatro Guaíra e Cisne Negro. 

Ao longo de sua carreira obteve experiência variada com uma gama de coreógrafos, dentre os quais se destacam Ohad Naharin, Mauro Bigonzetti, Rami Levi, Gagik Ismailian, Itzik Galili, Angelin Preljocaj, Cayetano Soto, Oscar Araiz, Sandro Borelli, Maurício de Oliveira, Luis Arrieta, Susana Yamauchi,Henrique Rodovalho,dentre outros.

Sua estréia coreográfica foi em 2006 com Antiprisma, apresentado no worshop para novos coreógrafos do BCSP. Em 2008, coreografa Solo a Dois (2008), que é apresentado em Curitiba, São Paulo e numa mostra itinerante pelo ABC paulista. 

Foi a obra convidada a abrir o 20° Festival de Dança do Triângulo, Uberlândia, MG. 

Em 2009, apresentou-se no Teatro da Dança, na Galeria Olido e no Sesc Pompéia  

e na Mostra 1, 2 na Dança, em Belo Horizonte.

Alex estudou também cinema e utiliza esse conhecimento na produção de videodanças. 

Seu trabalho mais recente Por um momento perdido (2009) recebeu o prêmio de 

melhor video no Festival do Minuto 2010.WiiPrevisto (2009), sua última coreografia criada 

para o elenco do BCSP tem sido muito bem recebida no Brasil, 

bem como na Europa: Suíça, Alemanha e Holanda. 

Em 2010 Alex decide deixar o BCSP para dedicar-se exclusivamente a arte de coreografar, 

e no final de 2010 é convidado pelo Centro Cultural São Paulo 

para criar estudos em Chrom.Aqui, que estreou em jan/2011 

com grande sucesso de público. 

Em maio do mesmo ano é convidado pela Noord Nederlandse Dans, 

companhia sediada em Groningen, Holanda para criar uma videodanca para a companhia 

(Perishable) e em junho estreou seu mais recente trabalho, Desorientacoes de Wii e Som, 

pelo 15o Cultura Inglesa Festival, em Sao Paulo.

 

 

 

Miriam Druwe

Formação Básica Clássica, Moderna e Contemporânea.

Participou das principais companhias profissionais de dança de SP como:

Balé da Cidade de SP, Cisne Negro Cia de Dança, Republica da Dança, Cia.Terceira Dança

 

Diretora artística e coreógrafa a Cia Druw.

Prêmios:

Premiada pela APCA como melhor Bailarina 1993

A Cia DRUW já foi contemplada pelos seguintes prêmios: 

Prêmio Estímulo à Dança Secretaria da Cultura/ 2003, 

Prêmio Estímulo Braços e Pernas pela Cidade – 

Centro Cultural SP, 3º Edital de Fomento à Dança/2007 

com o projeto “Lúdico”, PAC 2008 – Corpoético, 

6º Edital de Fomento à Dança com o projeto 

“Vila Tarsila” /2009, 

Edital Caixa Econômica Federal/2009/1010 - Espetáculo Lúdico, 

Proac ICM ( Gerdau) Lúdico e Vila Tarsila  - 9º Edital de Fomento à Dança (SP) 

com o Projeto Girassóis e o Edital CORREIOS/2010 com o Projeto ‘Mostra de Repertório – 

Cia. Druw LÚDICO e VILA TARSILA’. Proac ICM espetáculo Girassóis 2012(Duratex). 

Rouanet projeto Mostra de Repertórios 2012 (Volvo). 

Circulação Nacional  espetáculo Vila Tarsila pelo Projeto  Palco Giratório - Sesc 2012. 

14º Fomento à Dança 2013 – manutenção e pesquisa Cinestesia da Cor no Movimento. 

Edital Caixa Econômica – circulação 2014.

Participação Projetos Mostra Espetáculos didáticos Usiminas 

2011/2012/2014 – Lúdico e Vila Tarsila

Criança rima com Dança 2010/2011/2012 – Sesc São Carlos

Festival de Dança do Triângulo Mineiro

Projeto Palco Giratório Sesc – 2012 – Vila Tarsila

Diretora artística e coreógrafa o Corpo Estável de Dança do 

Teatro Municipal  Polytheama de Jundiaí

Desde 1996 vem desenvolvendo uma linguagem própria estruturada em aulas de dança contemporânea, obtendo bons resultados em companhias profissionais e projetos de formação como: Balé da Cidade de São Paulo, Cia Nau de Ícaros, Escola Livre de Dança de Santo André, Cefac (Centro de Fomação em Artes Circences), Centro Cultural SP, Sescs, Galpão do Circo e Festivais de Dança no Brasil.

 

Ricardo Neves

Pratica Contato desde 1997.

Dançarino e ator. 

Diretor artístico do Encontro Internacional de Contato Improvisação de São Paulo e co-organizador do Encontro Internacional de CI de Ilhabela. 

Graduado com a faixa marrom, na arte marcial Aikidô.

Estudou Contato Improvisação com: Tica lemos, Steve Paxton, Nancy Stark Smith, Andrew arwood, 

Cristina Turdo, Martin Keogh, Gustavo Lecce, Daniel Lepkoff, Nita Little, Ray Chung entre outros.

Professor de Contato desde 2001, lecionou aulas nos Festivais Internacionais de Contato Improvisação da Argentina, Chile, Uruguai, Alemanha, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Salvador, Brasília, Natal, Porto Alegre e Florianópolis. Criador e intérprete de solos de improvisação.

 

Contato Improvisação

Técnica de Dança que trabalha basicamente com princípios das leis físicas do movimento corporal, associados aos recursos do funcionamento do sistema neuropsicomotor para desenvolver e

aprimorar vocabulário de improvisação corporal individual, em duplas ou grupos.

Cair para subir, Cair para levantar, quanto maior a queda menos esforço para subir. Peso: me deixa leve.

Aprofundaremos a relação com o chão para se distanciar dele, mas sabendo aonde ele esta o tempo todo.

Utilizarei como ferramenta a biomecânica do tronco (relação cabeça-bacia) em relação aos membros, através da coordenação motora ( Madame Bezier´s e S. Piret fisioterapeutas francesas) e da Arte Marcial 

Aikidô (com suas quedas, espirais e exercício de respiração). Através destas ferramentas entraremos em contato físico com o chão e  com o parceiro(s) com mais segurança e profundidade.

 

 2014 por Estúdio em Cena Escola de Dança

  • Facebook Clean