10ª Imersão em Dança Contemporânea

Christiana Sarasidou Johnson

Graduada na Escola Nacional de Dança em Atenas, Grécia. Estudou balé clássico, dança contemporânea (Graham, Limón, Cunningham, Técnica Release) e Jazz. Participou em vários workshops na Grécia, Portugal, Holanda, Espanha e Inglaterra com diferentes professores e bailarinos, como David Zambrano, Ted Stoffer, Risa Steinberg, Martin Lawrence, Wim Vandekeybus, Jozef Frucek, Linda Kapetanea e outros.

 

Desde 2003 ela trabalha como professora de dança contemporânea em várias escolas da Grécia e deu oficinas em Grécia, Portugal e Brasil. Em 2015-2016 deu aulas para o Ciclo II do Projeto Núcleo Luz das Oficinas da Cultura do Estado de São Paulo e em 2017 foi professora convidada no Balé da Cidade de São Paulo e da Cisne Negro Cia de Dança. Atualmente faz parte do corpo docente da Escola de Dança do Teatro Municipal de São Paulo e da equipe dos professores do Núcleo Luz.

 

Ela foi bailarina residente da companhia “Parousies” (1997-2003), da “Smack” dance company (2007-2009) e da companhia “Odontoglyfida dance copanoi” (2010-2012). Ela também dançou com as companhias “Pendulum” (2010-2011) e “Torus Knot” (2010), com o coreógrafo brasileiro Claudinei Garcia (2013, Portugal) e com a Companhia de dança de Aveiro (2013, Portugal).

 

Ela coreografou o trio “Memories” (Grécia), o duetto “A glimpse of truth” (Grécia e Portugal) e o espetáculo “Move me” (Grécia). Em 2014 participou na adaptação do espetáculo “O lago dos cisnes” (Brasil) como assistente coreógrafa da companhia Cia K do Kiko Caldas.

 

Em fevereiro de 2016 foi convidada para integrar o Núcleo Mirada e continuar a realização do Projeto Rede Cala que foi contemplado pela 18a edição da Lei de Fomento à Dança. Em Junho de 2017 o Núcleo estreou a sua última criação, “Resquícios Brutos”, um projeto que foi contemplado pelo PROAC de Criação nº 04/2016.

Em Junho e Setembro de 2016 dançou com a companhia “Seis+1” na intervenção “Footing” e até o presente momento continua trabalhando nos novos projetos da companhia.

Clarice Lima

Clarice Lima é Cearense, bailarina e coreógrafa. Estudou no Colégio de Dança do Ceará, na Folkwang
Hoschuler em Essen/ Alemanha e se formou em dança no Modern Theater Dance/ AHK em Amsterdam/
Holanda. Estudou Flying Low e Passing Through com David Zambrano e trabalhou com os coreógrafos
Cristian Duarte, Jan Fabre e Andréa Bardawil, entre outros. Hoje vive e trabalha em São Paulo onde
dirige e produz a não-companhia de dança Clarice Lima & gente fina, elegante e sincera e é artista
residente do projeto Lote. Seus trabalhos transitam entre as linguagens da dança, performance e artes
visuais os quais podemos citar Árvores [2010], DPI Experimento Espetacular [2011], Intérpretes em
Crise [2013] e Supernada [2018]. Apresentou seus trabalhos em mostras e festivais nacionais e
internacionais como Bienal Internacional de Dança do Ceará, Festival Panorama RJ, Bienal SESC de
Dança SP, Festival Internacional de Artes Cênicas BA, Junta PI, Verbo SP, Festival City of Woman
Eslovênia, Thessaloniki Performance Festival Grécia, DNA Espanha, Danzalborde Chile, entre outros. Foi
contemplada com o prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna na categoria circulação com os trabalhos
Árvores e Intérpretes em Crise.
www.claricelima.org

Morena Nascimento

Morena Nascimento é bailarina e coreógrafa. Desenvolve seu trabalho como intérprete e como criadora através de parcerias com artistas de diversas linguagens, desde 1998.
Integrou de 2007 a 2010 o Tanztheater Wuppertal Pina Bausch, cia com a qual continua contribuindo artisticamente como bailarina convidada. Atualmente vive entre Brasil e Alemanha, combinando seu trabalho autoral em dança na cidade de São Paulo com sua agenda na companhia na Alemanha.
Atuou em filme de homenagem a Pina Bausch sob direçao de Wim Wenders.
Graduou-se em 2001 pela Universidade Estadual de Campinas – Unicamp, no curso de Artes Corporais, onde mais tarde atuou como professora convidada, entre agosto de 2010 e junho de 2011.
Trabalhou com coreógrafos internacionais como Susanne Link (Alemanha),

Mark Scieszkarek (Irlanda), Rodolfo Leoni (Brasil) e Chikako Kaido (Japão). Cursou a Folkwang Hochschule, em Essen, Alemanha, de 2006 a 2008 sob supervisão de Dominique Mercy, Malou Airadou e Lutz Föster.
No Brasil atuou em espetáculos dirigidos por Jose Possi Neto, Marcio Aurélio, Arto Lindsay, Guga Stroeter e Gisela Moreau. Trabalhou com diversos coreógrafos e artistas brasileiros, dentre eles: Lara Pinheiro, Jorge Garcia, Ana
Vitória, Holly Cavrell, Tuca Pinheiro, Dududde Hermann, Edith Derdyk, Natalia Mallo, entre outros. 
Integrou o 1° Ato Grupo de Danca, de Belo Horizonte, sob
direçao de Suely Machado de 2001 a 2004.
Em 1999 passou 3 meses na cidade de Nova York frequentando aulas de dança em importantes centros como Limón Institute, Alvin Ailey School, ZVI Gotheiner e Dance Space Center.
Desde 2001 realiza seu trabalho autoral com diversas parcerias artísticas se apresentando nos principais festivais e eventos de danca do Brasil. Dentre seus principais trabalhos autorais estão: "Clarabóia" e “Estudos para
Clarabóia”- 2010/2012 (Parceria com Andréia Yonashiro – subsidiado pelo Programa Municipal de Fomento à Dança da cidade de São Paulo),"Um Diálogo entre Danca e Música" - 2010(Parceria com o pianista Benjamim Taubkin), "Sexo, Amor e Outros Acidentes" - 2004 (prêmio APCA 2005 melhor criação e interpretação); "Quase Ela - 3 momentos de saudade" - 2008(espetáculo convidado pela Bienal Sesc de Danca 2009,
posteriormente apresentado em outros palcos brasileiros); "2
em super 8" - 2003 (duo de dança em parceria com Fábio Dornas
e Marcelo Poletto que fez parte da programação do Rumos Itaú
Cultural no ano 2004).

 

Samuel Kavaleski

Samuel Kavalerski é bailarino, coreógrafo e artista visual. Entre 2015 e 2017 foi professor, coreógrafo e ensaiador do Corpo Jovem da Escola de Dança do Theatro Municipal de São Paulo. Participou do espetáculo teatral Tchekhov é um Cogumelo, indicado ao Prêmio de Melhor Espetáculo pela APCA em 2017, e do experimento Há um Fresta na tua Imagem, de André Guerreiro Lopes com a Cia Lusco Fusco de teatro. Em 2016, dirigiu Céu de Espelhos, projeto vencedor do 20o Cultura Inglesa Festival, dividindo a criação e a cena com Irupé Sarmiento. O espetáculo lhes rendeu uma indicação ao prêmio de melhor interpretação da APCA. De 2013 a 2015 foi assistente de direção e ensaios do Projeto Mov_olA, do coreógrafo Alex Soares. Tem atuado como professor convidado de dança clássica em companhias como o Balé da Cidade de São Paulo e o Balé Guaíra. Foi solista e membro do conselho de administração da São Paulo Cia. de Dança desde a sua fundação, em 2008, até 2013. Integrou o elenco da Quasar Cia de Dança, de Goiânia, entre 2005 e 2008, e o Balé Teatro Guaíra, de Curitiba, entre 1999 e 2005. Graduado em Artes Visuais com Ênfase em Computação, pela Univeridade Tuiuti do Paraná, em 2005, tem desenvolvido trabalhos relacionando a dança com a linguagem de internet. Seu Projet Pas de Danse, participou de eventos como a exposição CorpoInstalação no SESC Pompéia (2009), do Café Tecnológico no SESC Belenzinho (2012), além da CLIF – Curitiba Luz Imagem Fotografia (2013). Suas animações interativas fizeram parte do programa "Artes Visuais", da SESCTV, produzido pela Documenta Video Brasil. Em 2018 lançou seu primeiro livro: Epilepsia | uma Fábula, pela Folhas da Relva Edições.

 

 2014 por Estúdio em Cena Escola de Dança

  • Facebook Clean