9ª Imersão em Dança Contemporânea

Christiana Sarasidou Johnson

Graduada na Escola Nacional de Dança em Atenas, Grécia. Estudou balé clássico, dança contemporânea (Graham, Limón, Cunningham, Técnica Release) e Jazz. Participou em vários workshops na Grécia, Portugal, Holanda, Espanha e Inglaterra com diferentes professores e bailarinos, como David Zambrano, Ted Stoffer, Risa Steinberg, Martin Lawrence, Wim Vandekeybus, Jozef Frucek, Linda Kapetanea e outros.

 

Desde 2003 ela trabalha como professora de dança contemporânea em várias escolas da Grécia e deu oficinas em Grécia, Portugal e Brasil. Em 2015-2016 deu aulas para o Ciclo II do Projeto Núcleo Luz das Oficinas da Cultura do Estado de São Paulo e em 2017 foi professora convidada no Balé da Cidade de São Paulo e da Cisne Negro Cia de Dança. Atualmente faz parte do corpo docente da Escola de Dança do Teatro Municipal de São Paulo e da equipe dos professores do Núcleo Luz.

 

Ela foi bailarina residente da companhia “Parousies” (1997-2003), da “Smack” dance company (2007-2009) e da companhia “Odontoglyfida dance copanoi” (2010-2012). Ela também dançou com as companhias “Pendulum” (2010-2011) e “Torus Knot” (2010), com o coreógrafo brasileiro Claudinei Garcia (2013, Portugal) e com a Companhia de dança de Aveiro (2013, Portugal).

 

Ela coreografou o trio “Memories” (Grécia), o duetto “A glimpse of truth” (Grécia e Portugal) e o espetáculo “Move me” (Grécia). Em 2014 participou na adaptação do espetáculo “O lago dos cisnes” (Brasil) como assistente coreógrafa da companhia Cia K do Kiko Caldas.

 

Em fevereiro de 2016 foi convidada para integrar o Núcleo Mirada e continuar a realização do Projeto Rede Cala que foi contemplado pela 18a edição da Lei de Fomento à Dança. Em Junho de 2017 o Núcleo estreou a sua última criação, “Resquícios Brutos”, um projeto que foi contemplado pelo PROAC de Criação nº 04/2016.

Em Junho e Setembro de 2016 dançou com a companhia “Seis+1” na intervenção “Footing” e até o presente momento continua trabalhando nos novos projetos da companhia.

Holly Elizabeth Cavrell

Coreógrafa, bailarina e professora, a norte-americana Holly Cavrell veio para o Brasil trabalhar no Departamento de Artes Corporais da UNICAMP em 1989.

 

Sua formação artística inclui Dança Moderna, Ballet Clássico, Jazz e treinamento vocal.

 

Trabalhou em diversos países (Suécia, México, Venezuela, França, Finlândia, Dinamarca, além da América Central).

Atuou como bailarina em várias companhias internacionais de dança, podendo-se destacar Martha Graham, Paul Sanasardo Company e 5 X 2 Plus Dance Company.

 

No Brasil trabalhou como coreógrafa e professora de dança moderna com diversas companhias como Ballet Opera Paulista, Balé da Cidade de São Paulo, Primeiro Ato, Cisne Negro, Cia de Dança Lina Penteado, entre outras.

 

Como diretora e coreógrafa da Cia Domínio Publico, venceu o Prêmio Governador do Estado/2014 pelo voto popular na categoria Dança.

Em 2015 comemora os 20 anos da Domínio Público, companhia de Dança que criou em 1995.

Desde a sua criação, o grupo produziu 21 espetáculos – quatro deles em repertório – e 2 vídeo-danças, com os quais foi premiado em várias mostras, festivais e bienais de dança.

 

Holly é graduada em Comunicação das Artes do Corpo pela PUC-SP em 2006

e Doutora em Artes pela UNICAMP com sua tese “Dando Corpo à História” em 2012, publicado em livro em 2015.

 

É professora concursada da UNICAMP e desde 2012 assumiu também a chefia do Departamento de Artes Corporais da Unicamp.

Matheus Brusa

É diretor artístico, pesquisador em dança, coreógrafo, jurado, professor de dança contemporânea e composição coreográfica, compositor de trilhas sonoras, cenógrafo, iluminador e palestrante.

Cumpre as funções acima no  Ballet Margô desde 2001 e na Cia. Matheus Brusa desde 2006 e é graduado Tecnólogo em Dança da Universidade de Caxias do Sul.

Dentro do Ballet Margô compôs centenas de coreografias conquistando mais de 450 prêmios, dentre eles, 8 de melhor coreógrafo, 6 de melhor bailarino, 13 de melhor coreografia e 25 de melhor escola, além de inúmeros destaques.

A Cia. Matheus Brusa participa como convidada em eventos de dança e integra a programação de mostras profissionais, residências, e encontros artísticos. Dentre eles, o Porto Alegre em Cena Mostra Internacional, Dança Fora de Si em Pelotas , Exercícios Cênicos em Florianópolis, Jornada da Dança em Salvador, Sul em Dança em São Leopoldo, Corpografias Residência Artística Internacional em Ipatinga, Bienal de Dança do Ceará, entre outros.

No Festival de Dança de Joinville recebeu 34 prêmios com 38 coreografias selecionadas para mostras competitivas, sendo 15 primeiros lugares e prêmio de coreógrafo revelação em 2012 a qual proporcionou acompanhar a Bienal de Dança de Lyon na França. Em 2013 foi indicado a este mesmo prêmio e em 2014 a Cia. Matheus Brusa foi indicada a melhor grupo. Abriu a mostra estímulo do Festival de Joinville deste ano com o espetáculo “GAUDÉRIO”, a qual foi selecionado para se apresentar nesta mesma mostra em São Paulo no Teatro do Ibirapuera.

No gênero video dança, seus vídeos obtiveram seleção em eventos internacionais, levando seus trabalhos para dezenas de países.

Foi contemplado em 2 editais do Rumos Itaú Cultural, 18 editais do Financiarte de Caxias do Sul, 3 editais Klauss Viana da FUNARTE assim como editais de Leis de Incentivo municipais e federais.

Contribuiu para a composição coreográfica e corporeidade da comissão de frente da Beija-Flor em  2017 e é membro da comissão julgadora contratado pela Liga Independente das Escolas de Samba de São Paulo.

 

 2014 por Estúdio em Cena Escola de Dança

  • Facebook Clean